sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

BACANA

Eu tomo um remédio para controlar a pressão.
Cada dia que vou comprar o dito cujo, o preço aumenta.
Controlar a pressão é mole. Quero ver é controlar o preção.
Tô sofrendo de preção alto,
O médico mandou cortar o sal.
Comecei cortando o médico, já que a consulta era salgada demais.
Para piorar, acho que tô ficando meio esquizofrênico. Sério!
Não sei mais o que é real.
Principalmente, quando abro a carteira ou pego extrato no banco.
Não tem mais um Real.
Sem falar na minha esclerose precoce. Comecei a esquecer as coisas:
Sabe aquele carro? Esquece!
Aquela viagem? Esquece!
Tudo o que o barbudo presidente prometeu? Esquece!
Podem dizer que sou hipocondríaco, mas acho que tô igual ao meu time:
- nas últimas.
Bem, e o que dizer do carioca? Já nem liga mais pra bala perdida...
Entra por um ouvido e sai pelo outro.

Faz diferença...
"A diferença entre o Brasil e a República Checa é que a República Checa tem o governo em Praga e o Brasil tem essa praga no governo"

Não tem nada pior do que ser hipocondríaco num país que não tem remédio.


Luiz Fernando Verissimo

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010


Quando eu for bem velhinha..


".. espero receber a graça de num dia de domingo, me sentar na poltrona da biblioteca, e bebendo um cálice de vinho do porto dizer à minha neta:

- Querida, venha cá. Feche a porta com cuidado e sente-se aqui ao meu lado. Tenho umas coisas pra te contar.

E assim, dizer apontando o indicador pro alto:

- O nome disso não é conselho, isso se chama colaboração!
Eu vivi, ensinei, aprendi, cai, levantei, e cheguei a algumas conclusões. E agora do alto dos meus 82 anos, com os ossos frágeis, a pele mole e os cabelos brancos, minha alma é o que me resta, saudável e forte. Por isso, vou colocar mais ou menos assim:
É preciso coragem para ser feliz!
Seja valente.
Siga sempre seu coração.
Para onde ele for, seu sangue, sua veia e seus olhos também irão.
Satisfaça seus desejos. Esse é seu direito e obrigação.
Entenda que o tempo é um paciente professor que irá te fazer crescer, mas a escolha entre ser uma menina grande e uma grande menina vai depender só de você.
Tenha poucos e bons amigos.
Tenha filhos.
Tenha um jardim.
Aproveite sua casa, mas vá a Fernando de Noronha, a Barcelona e à Austrália.
Cuide bem dos seus dentes.
Experimente, mude, corte os cabelos.
Ame.
Ame pra valer, mesmo que ele seja o carteiro.
Não corra o risco de envelhecer dizendo: "ah, se eu tivesse feito"
Tenha uma vida rica de vida.
Vai que o carteiro ganha na loteria! Tudo é possível, e o futuro é imprevisível.
Viva romances de cinema, contos de fada e casos de novela.
Faça sexo, mas não sinta vergonha de também gostar de fazer amor.
E tome conta sempre da sua reputação, ela é um bem inestimável.
Porque sim, as pessoas comentam, reparam e se você der chance elas também inventam detalhes desnecessários.
Se for casar, faça-o por amor.
Não faça por carinho, segurança ou status.
A sabedoria convencional recomenda que você se case com alguém parecido com você, mas isso pode ser um saco!
Prefira a recomendação da natureza, que com a justificativa de aperfeiçoar os genes na reprodução, sugere que você procure alguém diferente de você.
Mas para ter sucesso nessa questão confie no olfato e desconfie da visão.
É o seu nariz quem diz a verdade quando o assunto é paixão.
Faça do fogão, do pente, da caneta, do papel e do armário seus instrumentos de criação.
Leia. Pinte. Desenhe. Escreva.
E, por favor, dance. Dance, dance até o fim, se não por você, o faça por mim.
Compreenda seus pais.
Eles te amam para além da sua imaginação, sempre fizeram o melhor que puderam, e sempre o farão.
Cultive os amigos.
Eles são a natureza ao nosso favor e uma das formas mais raras de amor.
Não cultive as mágoas.
Porque se tem uma coisa que aprendi nessa vida é que um único pontinho preto no oceano branco deixa tudo cinza.
Era só isso minha querida!
Agora é a sua vez.
Por favor encha mais uma vez minha taça e me conte, como vai você?"

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

ANGRA DOS REIS



TEXTO DO DIA

"Os ventos que as vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar... Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim, aprender a amar o que nos foi dado.Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre..."

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

ALGARVE- PORTUGAL

UMA MENSAGEM MUITO BONITA DO QUINTANA

"Existe somente uma idade para a gente ser feliz.
Somente uma época na vida de cada pessoa
Em que é possível sonhar, fazer planos e
Ter energia bastante para realiza-los, a
Despeito de todas as dificuldades e obstáculos...
Tempo de entusiasmo e de coragem
Em que todo desafio é mais um convite à
Luta que a gente enfrenta
Com toda disposição de tentar algo
Novo,
De novo e de novo,
E quantas vezes for preciso....
Essa idade, tão fugaz na vida da gente,
Chama-se presente, e tem apenas a duração do instante que passa..."
(Mário Quintana)

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

MUITO BONITA

"EU TENHO UMA ESPÉCIE DE DEVER QUE É DEVER DE SONHAR E SONHAR E SONHAR SEMPRE, POIS SENDO MAIS DO QUE UM ESPECTADOR DE MIM MESMO, EU TENHO QUE TER " O MELHOR ESPETÁCULO QUE POSSO". E ASSIM ME CONSTRUO A OURO E SEDAS EM SALAS SUPOSTAS, INVENTO PALCO E CENÁRIO PARA VIVER O MEU "SONHO" ENTRE LUZES BRANDAS E MÚSICAS INVISÍVEIS..."

(FERNANDO PESSOA)

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A LIBERDADE

"Pedir permissão para ser você mesmo é algo que ultrapassa meu entendimento. Simplesmente não consigo processar. 
 Acho muuuuuito deprê assistir um marmanjo tirando do fundo do estômago um jeito razoavelmente meigo— mas no qual preserve o mínimo de dignidade– de pedir “autorização” para namorada para sair com os amigos. É tão incompreensível, irracional e amedrontador quanto só sair para almoçar depois de pedir a benção do chefe… Um relacionamento é o terreno no qual deveria me sentir completamente à vontade e poder exercer o direito de ser eu sem me preocupar com julgamentos—afinal, se aquela pessoa compartilha a vida comigo, nada mais óbvio do que ela saber, entender e aceitar que a tal vida inclui amigos, família, vontade de ficar sozinha, gatos/cachorros/iguana, desejo de mandar pra pqp o motorista da frente, anseio desesperado por uma tarde sonolenta e muda na rede. Mas tem gente que não compreende, e o faz por uma única razão: tem uma existência tão vazia que basta uma única pessoa para preenchê-la toda. Mas não dá pra ser a extensão de alguém: é triste demais.  
Viver um relacionamento baseado em “permissões” é como usar uma tornozeleira de monitoramento: você pensa ser livre e vive felizão nessa ilusão. Quando menos espera, no momento mais divertido, alertam que você passou dos limites e ordenam que volte para seu devido lugar. O equivalente humano do “junto!” canino. Quem necessita conhecer todos os passos do parceiro para se sentir bem, sofre de uma lamentável  insegurança travestida de dominação. Em vez de cidadão se tratar e descobrir a razão da necessidade doentia de controle, impõe sua condição ao outro— e ainda deixa implícito que isso é “natural” em qualquer casal. Natural é ligar para avisar que vai chegar mais tarde porque decidiu ir ao karaokê. AVISAR. COMUNICAR. DIZER. FALAR. Pedir, pra mim, é usado em duas condições: nas desculpas e na licença.  
É ridículo pedir permissão para viver a própria vida. O que dá, e pode ser delicioso, é vivê-la ao lado de alguém que também tenha uma.  
Porque só quem vê sentido em si mesmo– independente de você ou de qualquer pessoa– pode ser boa companhia para alguém. "

ailina aleixo

PAZ NO RIO POR FAVOR

TEXTO DO DIA

As páginas da vida, são cheias de surpresas...
Há capítulos de alegrias, mas também de tristezas,
Há mistérios e fantasias, sofrimentos e descobertas.
Grandes amores e também decepções.
Por isso não rasgue páginas e nem pule capítulos,
não se apresse em descobrir os mistérios,
não perca a esperança, pois muitos são os finais felizes.
E nunca se esqueça do principal:
No Livro da Vida, o autor é VOCÊ!!!

PARA AS LEITORAS ESPECIAIS

"Encontre um homem que te chαme de lindα αo invés de gostosα. Que te ligue de voltα quαndo você desligαr nα cαrα dele. Um homem que segure suα mão nα frente dos αmigos dele. Aquele que te lembrα constαntemente o quanto ele se preocupα com você e o quαnto sortudo ele é por estαr αo seu lαdo. Espere pelo homem que te beije nα bocα com muito αmor, mαs que tαmbém te beije nα testα com muito respeito. Que te αche α mulher mαis bonitα do mundo mesmo quαndo você estα sem nenhuma mαquiαgem e que insista em te segurαr pelα cinturα. Que te fαçα rir dαs coisαs mαis simples dα vidα. Que permαneçα αcordαdo só pαrα observαr você dormindo. Espere por αquele que esperαrα por você. Espere por αquele que vire pαrα os αmigos e digα...é ela..."

(Autor desconhecido

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

TEXTO DO DIA

"Na vida poderemos ter muitos amores mas apenas um nos marcará pela eternidade e fará parte de nossa vida, mesmo que tentemos nos desvencilhar dele. Muitas pessoas também passarão por nossa vida, mas poucas serão tatuadas em nossa alma. Cultive, cuide dos momentos que passou ao lado dessas pessoas porque serão esses momentos que te darão suporte para construir cada vez mais histórias felizes." (Drica Gentile)
...

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

AS TRÊS PENEIRAS


Augustus procurou Sócrates e disse-lhe: - Sócrates, preciso contar-lhe algo sobre alguém! Você não imagina o que me contaram a respeito de...

Nem chegou a terminar a frase quando Sócrates ergueu os olhos do livro que lia e perguntou:

- Espere um pouco, Augustus. O que vai me contar já passou pelo crivo das três peneiras?

- Peneiras? Que peneiras?

- Sim. A primeira é a da VERDADE. Você tem certeza de que o que vai me contar é absolutamente verdadeiro?

- Não. Como posso saber? O que eu sei foi o que me contaram!

- Então suas palavras já vazaram a primeira peneira. Vamos, então para a segunda peneira: a BONDADE. O que vai me contar, você gostaria que os outros também dissessem a seu respeito?

- Não, Sócrates! Absolutamente não!

- Então suas palavras vazaram pela segunda peneira também. Vamos agora para a terceira peneira: a NECESSIDADE. Você acha mesmo necessário contar-me esse fato, ou mesmo passá-lo adiante? Resolve alguma coisa? Ajuda alguém? Melhora alguma coisa?

- Não, Sócrates... Passando pelo crivo das três peneiras, compreendi que nada me resta do que iria contar.

E Sócrates sorrindo concluiu:

- Se passar pelas três peneiras, conte! Tanto eu, quanto você e os outros iremos nos beneficiar. Caso contrário, esqueça e enterre tudo. Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a discórdia entre irmãos. Devemos ser sempre a estação terminal de qualquer comentário infeliz!

Da próxima vez que ouvir algo, antes de ceder ao impulso de passá-lo adiante, submeta - o ao crivo das três peneiras porque: Pessoas sábias falam sobre ideias. Pessoas comuns falam sobre coisas. Pessoas medíocres falam sobre pessoas.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Perigo: gente mal amada


"Tenho vontade de furar os olhos de quem não distingue honestidade de grossura, que se acha corajoso por falar o que pensa quando, em realidade, não pensa: é apenas uma incubadora de pré-conceitos. Ignorância sempre foi amiga íntima de certezas totais.
Gente que não entende a linha tênue que separa argumentos de insultos.
Me dá ganas de enfiar agulhas debaixo das unhas de seres estúpidos a ponto de achar que o mundo é um conglomerado de estúpidos: jogar todos na vala comum é, para eles, o único meio de se destacar. Como carecem de importância própria, ganham alguma à medida que elegem como alvo quem realmente tem a sua. Parasitas.
Gentinha mal amada é traiçoeira. A princípio, podemos achá-las divertidas: costumam ser comicamente cri-cris, falando mal de tudo, de todos. Caricaturas, viram passatempo, como assistir a um filme muito ruim. Com o tempo, depois de perder todos os amigos e qualquer vestígio de vida sexual não-remunerada, vem o azedume. Então, tudo o que resta a elas é se segurar em sua própria mesquinhez: acentuam o tom raivoso, se auto intitulam o último bastião do bom senso e da verdade, atacam a tudo e a todos, dão descarga na sanidade. Neste ponto, algumas pessoas correm o risco de ficar com pena da evidente doença social do pobre coitado. Eu, não. Eu tenho vontade de bater com pau de macarrão. Porque se existe algo que não tolero, é escrotidão, principalmente quando vem travestida com a esfarrapada desculpinha “Não sou hipócrita” ou “sou intenso, e daí?” ou, a pior de todas, ” esta é minha personalidade”.
Chucu, isso não é personalidade: é falta de terapia.
Mas, cuidado: mesmo sendo dignos de pena, os mal amados são realmente perigosos. Se bobearmos, acabamos contaminados por seus tentáculos venenosos repletos de doses mortais de inveja, ódio, pessimismo, arrogância, falta de sexo. E daí, os mal amados terão sua vitória: farão mais um ser tão miserável quanto eles mesmos."
Ailin Aleixo

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

INTIMIDADE

Nunca precisei assistir nenhum namorado se contorcendo em caretas no momento sagrado do trono ou tirando meleca do nariz e esfregando debaixo da mesa para me ligar que, se quero que uma relação dê certo, algumas coisas precisam se manter absolutamente pessoais. Para toda eternidade. Por isso sigo uma lei pessoal sagradíssima:  intimidade tem limite.
O amor pode ser lindo, mas mais bonito é saber onde termina a comunhão saudável dos eventos do dia-a-dia e onde começa o esfacelamento do encanto. Porque, sim, é necessária uma boa dose de encantamento para viver com alguém. É preciso achar o parceiro lindo e/ou inteligente e/ou divertido e/ou charmoso e/ou sexy e/ou… Não dá para conviver apenas com as características racionais: mesmo se ele for sovina, coçar o saco na fila do cinema ou insistir em pronunciar mortandela, algo de sublime (ou, no mínimo, charmoso) tem que ficar por conta da tal “mágica”. Não dá pra ser feliz só com contas a pagar, problemas com a sogra e jantar de microondas.
Nenhuma união saudável sobrevive ao excesso de realidade. Ele pode não ter o tórax do Brad Pitt nem a conta bancária do Príncipe de Dubai, mas não é por isso que precisa ser tosco feito um porco chafurdante e sair pela casa emitindo ruídos que assustam os gatos. Mas não se culpe: nem tudo no desabamento do encanto é culpa do homem. A manutenção e o bom funcionamento são 50% obrigação feminina.
As mocinhas precisam pensar melhor nas pequenas coisas cotidianas que, antes de serem, inconscientemente, incorporadas à rotina, pareciam horrorosas. No namoro, por exemplo. Ela fazia xixi de porta aberta? Passava fio dental enquanto conversavam? Deixava a calcinha, com o forro semiduro do sabonete, pendurada no misturador do box? Se fazia, temo dizer que levou o moço rápido demais para dentro do não tão maravilhoso mundo da ausência de noção. Porque algumas coisas não precisam ter testemunhas oculares.
Eu sei que pombinhos arrulhantes trocam fluidos, beijam reentrâncias, sugam, roçam, abraçam e penetram. Mas esse grau de intimidade — que, aí sim, é muuuuito válida porque é prazerosa para ambos os envolvidos— não precisa ser levado para o banheiro, precisa? Transar e cuidar das hemorróidas passando lenços umedecidos definitivamente não estão no mesmo patamar estético/erótico.
Na minha escala de excesso de intimidade destrutiva, algo é absolutamente grotesco: espremer espinhas de outrem em público. Sabe aquela cidadã que, no meio do parque, senta no banco, levanta a camiseta do fofão e vai, palmo a palmo, espremendo cada ponto preto e cada bolinha amarelada/avermelhada? Pois, então, é o fundo do poço. Se espremer espinhas criasse algum vínculo afetivo indestrutível e demonstrasse o ápice da intimidade entre dois seres humanos, todas nós estaríamos casadas com a moça da limpeza de pele.
Intimidade, realmente, tem limite.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

O VULTO CONSTANTE


O vulto constante


"Tempos de definição são difíceis. Duros. Exigem de nós energia que por vezes não temos—não é todo dia que queremos lutar contra sentimentos díspares, complicados, que desejamos nos perguntar se realmente o amor acabou, se o que sobrou foi só carinho e preocupação, ou se ainda existe um resquício mínimo que guarda em si a possibilidade do renascimento. Não é todo dia que temos fôlego para questionar o que fizemos de nossa vida até aqui e qual o rumo que realmente queremos dar a ela. Cansa. Exaure.
 Tudo muda quando se passa por uma cisão que altera a maneira de ver o mundo: lá se vai a crença de um amor que resiste a tudo e fica um gosto estranho de fracasso, como se as emoções, e as pessoas, pudessem ser avaliadas em termos tão maniqueístas... Separar-se de alguém que se amou demais é, antes de mais nada, triste. Mas tristezas, por mais fundas que sejam, passam. Desde que não as alimentemos.
E a forma mais comum de alimentá-las é insistir em um contato nocivo por nos trazer alento, um tanto duvidoso, mas um alento: a voz conhecida, as palavras um dia tão queridas, o choro que sabemos como estancar, a risada que nos lembra dias mais ensolarados (você já reparou como nos sentimos mais acolhidos com a segurança do passado conhecido, com todos os seus problemas, do que com o vislumbre do futuro?). Alimentá-la é achar que isso pode, em algum nível, fazer bem para algum dos dois. É como manter vivo um paciente com falência cerebral na esperança de que um milagre o faça acordar sorrindo, inteiro. Dói todos os dias em que isso não acontece. E dói mais ainda quando, finalmente, ele morre— mas, então, pelo menos, todos estão livres para seguir a vida.
 A verdade é que enquanto não decidimos se acabou ou não, se queremos aquela relação de volta (com todas as idiossincrasias, neuroses e desgastes que nos fizeram partir) ou se ela faz parte do panteão do passado, nada anda. Ninguém novo pode entrar, arejar os dias. Nem sozinho ficamos bem. Só a vulto constante da tristeza nos acompanha, mesmo nas horas mais alegres—ela sabe que, a qualquer momento, a guarda baixará e ela terá espaço suficiente pra se instalar."



 Ailin Aleixo

As mulheres assassinaram o cavalheirismo


por Ailin Aleixo

Não preciso que ninguém pague a conta do restaurante: trabalho desde os 20 anos e posso muito bem arcar com o preço da minha almôndega.
Não preciso que ninguém puxe a cadeira para que eu sente: tenho braços e o mínimo de coordenação motora para realizar a tarefa.
Não preciso que ninguém abra a porta do carro para eu entrar: consigo usar minhas mãos pra isso. E, bônus, sem cair de cara no meio-fio.
Realmente  posso fazer tudo isso sozinha. Mas adoro quando um homem faz por mim.
Cavalheiros são uma raça superior; e mulheres que sabem receber essas delicadezas sem chiliques, também. Nada mais ridículo do que uma feminista ensandecida que interpreta uma simples gentileza masculina (chamar o garçom para servir o vinho, por exemplo) como uma ameaça devoradora à sua independência. Parece que ele está querendo extirpar o clitóris da cidadã. Ah, vá se catar! Beba o vinho e cala a boca: deixe o cara ser homem e cuidar.
Adoro mimos masculinos. Quanto mais flores chegarem ao meu trabalho, melhor. Curto que cedam a passagem para mim na escada rolante. Se ele quiser ficar do lado da rua enquanto andamos na calçada, tudo bem: não sinto minha liberdade ameaçada porque ele prefere que eu não seja atropelada. É uma tremenda mentira dizer que afagos cavalheirísticos não fazem falta nestes tempos de tantas obrigações, deveres infindáveis. Para que me privar de coisas tão boas quanto ter uma jaqueta colocada sobre as minhas costas numa noite de vento frio? Aceito ser a parte mais “fraca” se isso significa ser cuidada com carinho.
Mas homem cavalheiro é um troço difícil de achar. E a culpa é, em boa parte, das mulheres: se parássemos de reclamar da falta de modos e galanteios dos machos e nos tornássemos melhores professoras (seja como fêmeas, seja como mães), todas estaríamos mais satisfeitas. No final das contas, eles são frutos da nossa educação. Se a maioria tem o grau de gentileza de um hooligan é porque deixamos de mostrar que ser zeloso não é sinônimo de ser veadinho e que ser carinhoso não broxa; nos omitimos na hora de apontar a trilha certa e só saímos da moita no momento de dar bronca porque eles enfiaram o pé no estrume. Daí já é meio tarde: a merda está feita.
P.S: Da mesma maneira que as mulheres deixaram de admitir e achar natural serem subjugadas, está na hora de reivindicar sermos tratadas com gentileza. E tratar da mesma forma. Porque, pra mim, ser gentil não está associado a querer traçar alguém; apenas acho que o mundo, com um pouco mais de tato, se tornaria um lugar mais agradável para passar a vida. E como é o único lugar que todos temos…

Marque com X

Ailin Aleixo

            "Durante muito tempo acreditei que o que me fazia amar um homem era a inteligência. Ficava enfeitiçada com citações, elucubrações e teses. Mas não era. De nada adianta um perito em física nuclear, se ele não rir das pequenas besteiras que faz, se não souber aproveitar um sábado quente simplesmente não fazendo nada (e curtindo o ócio), se virar um psicopata quando alguém o fecha no trânsito. Então saquei: bom humor era o que mais me atraía.

            Sempre achei delicioso estar com alguém que não vê o mundo como uma grande e monstruosa boca cheia de dentes prestes a mastigá-lo, que vive sem arrastar correntes, faz de tudo uma possível piada. Só que nem tudo é uma piada e, em certas horas, tudo o que quero é alguém que me escute e diga algo que me conforte a alma. E, nesses momentos, o pior que pode acontecer é ser levada na piada - existe uma grande diferença entre alegria de viver e recusa a sair da infância. Pois é, não era bom humor o que me fazia amar alguém: era, antes, sensibilidade.
            Telefonemas de bom-dia, atenção a informações aparentemente banais mas que dizem muito a meu respeito, não ficar azedo e arredio por causa das minhas pequenas (ou grandes) oscilações de humor - tudo o que eu podia querer. Quase tudo. Tenho personalidade forte e só sobrevive ao meu lado um homem que grite comigo quando eu passar dos limites do bom senso, demonstre desagrado quando eu exigir demais e oferecer de menos. Preciso ser cuidada, mas tenho que sentir que quem está comigo é um homem de verdade e não um principezinho criado pela avó. Quero ser domada, tomada. Mais uma vez minha certeza caiu por terra: nem inteligência, bom humor ou sensibilidade eram o que me fazia amar alguém. Era - isso, sim - virilidade.
            Mal abrir a porta da sala e ser consumida por beijos. Ter a roupa arrancada no caminho da cozinha, ser jogada na mesa de jantar sem tempo pra pensar no que está acontecendo, só sentir e saber o tesão incontido daquele homem por mim. Ser desejada com urgência e paixão é um dos maiores elogios que uma mulher pode receber, mas só ser desejada de nada adianta, pelo menos não depois da décima trepada monumental: quando acaba o suadouro, o que resta? Se pouco importa o saldo, o que interessa mesmo é a movimentação, então estamos feitos. Mas, se existe a possibilidade de ser esmagada pelo vazio de sentido após o orgasmo, de nada vale. Pelo menos se não vier acompanhada de carinho. Taí: pensei, então, que carinho era a pedra fundamental pra despertar meu amor.
            Mas logo descobri que não era. Carinho é um sentimento abrangente demais: nos invade desde a visão de um cachorro abandonado até a palavra confortadora para alguém que pouco nos importa mas a quem também não queremos mal. Não bastava, era muito pouco. Daí constatei que o essencial para que eu amasse alguém era notar no outro a vontade de ficar, o desejo de estar comigo. Constatei coisas demais e fiquei paralisada diante do ideal que havia criado: absurdo e fictício.
            Hoje sei que toda enumeração é uma estupidez e qualquer tipo de formulário emocional, uma passagem sem escalas pra frustração. Claro que gosto de homens cultos, atenciosos, interessantes, divertidos e viris - seria mentira negar. Mas a verdade é que, para que eu ame alguém, basta que eu ame alguém. Porque, quando se precisa justificar o amor, é porque ele não existe. Simples assim."

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

ILHA GRANDE- RJ







Você alguma vez viu a chuva????????

<>

Você Alguma Vez Viu A Chuva?

Alguém me falou há muito tempo
que há uma calmaria antes da tempestade.
Eu sei; vem vindo há algum tempo.
Dizem que quando terminar
Choverá num dia ensolarado.
Eu sei; brilhando como água.
Eu quero saber, você alguma vez viu a chuva?
Eu quero saber, você alguma vez viu a chuva?
Caindo em um dia ensolarado?
Ontem, e dias antes
O Sol é frio e a chuva é forte
Eu sei, foi assim por toda minha vida
Até a eternidade
Através do círcula, rápido e devagar
Eu sei, isso não pode acabar, imagino
Eu quero saber, você alguma vez viu a chuva?
Eu quero saber, você alguma vez viu a chuva
Caindo em um dia ensolarado?
Yeah!
Eu quero saber, você alguma vez viu a chuva?
Eu quero saber, você alguma vez viu a chuva
Caindo em um dia ensolarado?

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

FRASES INTELIGENTES

"Neuróticos constroem castelos no ar, psicóticos moram neles e os psiquiatras cobram o aluguel."
 Jerome Lawrence


                                    "Pessimistas se queixam do vento, otimistas esperam que ele mude e os realistas  ajustam as velas."
Willian George Ward

                                      "A diferença entre a genialidade e a estupidez é que a genialidade tem limite."

                     "Tudo aquilo que algum idiota diz que é urgente, é algo que algum imbecil não fez em tempo hábil e quer que você, o otário, faça em tempo recorde!"

Gabriel Garcia Marquez

"É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão.

O importante é aproveitar o momento e aprender sua duração, pois a vida está nos olhos de quem saber ver."


(Gabriel Garcia Marquez)

MUITO BOA

"O homem precisa sair todas as manhãs pronto para matar um leão. A mulher, além de matá-lo, necessita temperá-lo, assá-lo, serví-lo e estar impecável para receber os convidados."

FRASE DO DIA

"Quando você só tem um martelo, todos os problemas começam a se parecer com pregos" - Robert Kagan

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

O BEIJO

"Algumas mulheres enrubescem quando são beijadas;
algumas chamam a polícia;
algumas praguejam;
algumas mordem;
mas as piores são as que sorriem!"
 
 
 
Ps: Ainda estou tentando descobrir o autor

NÓS

Nós


Desde sempre aprendemos a conjugar os verbos nas pessoas "eu, tu, ele, nós, vós eles", mas nunca paramos pra pensar (pelo menos eu) no que significa cada "pessoa". Tenho pensado muito no que significa o NÓS.

Dependendo da frase que usamos, o nós pode ser o pronome pessoal, ou o plural de nó. Duas coisas completamente diferentes... será?

Só existe um nó se pegarmos duas pontas e entrelaçarmos de forma que isso não desate. Só existe o nós se duas pessoas se juntam através de uma amizade, amor, carinho, etc... e a partir do momento em que essas pessoas se separam não existe mais o nós, existe o eu e o ele.

Quando um nó desata existem várias explicações para isto. O nó pode não ter sido bem feito, as pontas podem ter se desgastado com o tempo, ou cada ponta seguiu um lado contrário com tanta intensidade que o nó se rompeu.

Da mesma forma se dá com o nós pronome. Se as duas "pontas" se juntam através de um sentimento superficial, é apenas uma questão de tempo para esse nós se romper. Esse nós, para que seja bem feito, deve haver cumplicidade, um conviver, ou seja viver com. É aceitar que as pontas podem ter diferenças, mas que isto não é impecilho para que o nós seja cada vez mais forte.

Esse nós não pode seguir para lados opostos, pode até ser de materiais diferentes, mas da mesma forma que nó é feito de duas partes que se tornam uma só, esse nós tem que caminhar para um mesmo lado. Se uma ponta puxa mais que a outra, tem-se que saber equilibrar, para que assim, esse nó não se rompa nunca!!

Pra Você Guardei o Amor

Nando Reis

Composição: Nando Reis
Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir
Pra você guardei o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir
Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar
Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar
Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar
Pra você guardei o amor
Que aprendi vendo meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu cheiro e ar na cor que arco-íris
Risca ao levitar
Vou nascer de novo
Lápis, edifício, tevere, ponte
Desenhar no seu quadril
Meus lábios beijam signos feito sinos
Trilho a infância, terço o berço
Do seu lar
Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar
Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar
Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir
Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar
Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar
Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

MÚSICA DO DIA: Porque eu sei que é amor (Titãs)

Composta por Sérgio Brito e Paulo Miklos.
...
Porque eu sei que é amor
Eu não peço nada em troca
Porque eu sei que é amor
Eu não peço nenhuma prova
Mesmo que você não esteja aqui
O amor está aqui agora
Mesmo que você tenha que partir
O amor não há de ir embora
Eu sei que é pra sempre
Enquanto durar
Eu peço somente o que eu puder dar
Porque eu sei que é amor
Sei que cada palavra importa
Porque eu sei que é amor
Sei que só há uma resposta
Mesmo sem porquê eu te trago aqui
O amor está aqui comigo
Mesmo sem porquê eu te levo assim
O amor está em mim mais vivo
Eu sei que é pra sempre
Enquanto durar
Eu peço somente o que eu puder dar
Porque eu sei que é amor
Porque eu sei que é amor

TEXTO ESPECIAL

Recebi esse email de uma amiga, não sei o autor, mas adorei, não foi minha avó falando comigo, mas bem que poderia ter sido, aposto que ela aprova essas palavras!!

"Quando eu for bem velhinha espero receber a graça de num dia de domingo, me sentar na poltrona da biblioteca, e bebendo um cálice de vinho do porto dizer à minha neta:

- Querida, venha cá. Feche a porta com cuidado e sente-se aqui ao meu lado. Tenho umas coisas pra te contar.

E assim, dizer apontando o indicador pro alto:

- O nome disso não é conselho, isso se chama colaboração!
Eu vivi, ensinei, aprendi, cai, levantei, e cheguei a algumas conclusões. E agora do alto dos meus 82 anos, com os ossos frágeis, a pele mole e os cabelos brancos, minha alma é o que me resta, saudável e forte. Por isso, vou colocar mais ou menos assim:
É preciso coragem para ser feliz!
Seja valente.
Siga sempre seu coração.
Para onde ele for, seu sangue, sua veia e seus olhos também irão.
Satisfaça seus desejos. Esse é seu direito e obrigação.
Entenda que o tempo é um paciente professor que irá te fazer crescer, mas a escolha entre ser uma menina grande e uma grande menina vai depender só de você.
Tenha poucos e bons amigos.
Tenha filhos.
Tenha um jardim.
Aproveite sua casa, mas vá a Fernando de Noronha, a Barcelona e à Austrália.
Cuide bem dos seus dentes.
Experimente, mude, corte os cabelos.
Ame.
Ame pra valer, mesmo que ele seja o carteiro.
Não corra o risco de envelhecer dizendo: "ah, se eu tivesse feito"
Tenha uma vida rica de vida.
Vai que o carteiro ganha na loteria! Tudo é possível, e o futuro é imprevisível.
Viva romances de cinema, contos de fada e casos de novela.
Faça sexo, mas não sinta vergonha de também gostar de fazer amor.
E tome conta sempre da sua reputação, ela é um bem inestimável.
Porque sim, as pessoas comentam, reparam e se você der chance elas também inventam detalhes desnecessários.
Se for casar, faça-o por amor.
Não faça por carinho, segurança ou status.
A sabedoria convencional recomenda que você se case com alguém parecido com você, mas isso pode ser um saco!
Prefira a recomendação da natureza, que com a justificativa de aperfeiçoar os genes na reprodução, sugere que você procure alguém diferente de você.
Mas para ter sucesso nessa questão confie no olfato e desconfie da visão.
É o seu nariz quem diz a verdade quando o assunto é paixão.
Faça do fogão, do pente, da caneta, do papel e do armário seus instrumentos de criação.
Leia. Pinte. Desenhe. Escreva.
E, por favor, dance. Dance, dance até o fim, se não por você, o faça por mim.
Compreenda seus pais.
Eles te amam para além da sua imaginação, sempre fizeram o melhor que puderam, e sempre o farão.
Cultive os amigos.
Eles são a natureza ao nosso favor e uma das formas mais raras de amor.
Não cultive as mágoas.
Porque se tem uma coisa que aprendi nessa vida é que um único pontinho preto no oceano branco deixa tudo cinza.
Era só isso minha querida!
Agora é a sua vez.
Por favor encha mais uma vez minha taça e me conte, como vai você?"

terça-feira, 19 de outubro de 2010

PENSAMENTO DO DIA

"A felicidade acontece quando o que você pensa, diz e faz estão em harmonia."
(Mahatma Gandhi)

Nunca desista de seus sonhos!!

 
Os homens têm medo de realizar seus maiores sonhos porque acham que não o merecem, ou não vão conseguir. Mas o medo não é uma coisa concreta. Ele está em seus corações. Os corações morrem de medo só de pensar em amores que partiram para sempre. Em momentos que poderiam ter sido bons e não foram. Quando isso acontece, acabamos sofrendo muito e o coração tem medo de sofrer. Mas o medo é pior que o próprio sofrimento. Nenhum coração jamais sofreu quando foi em busca de seus sonhos, porque cada momento de busca é um momento de vida, de energia, de encontro com Deus e com a eternidade. Então, ouça seu coração. Ninguém consegue fugir dele. Por isso, é melhor escutar o que ele fala para que não venha um golpe que você não espera, porque você jamais vai conseguir mantê-lo calado. Mesmo que finja não escutar o que ele diz, ele estará dentro do seu peito, repetindo o que pensa sobre a vida e o mundo. O dia inteiro, o tempo todo. Por isso, ouça o seu coração e nunca desista dos seus sonhos.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

VIVER OU JUNTAR DINHEIRO

VIVER  OU JUNTAR  DINHEIRO ? (MAX GEHRINGER)

  
   Viver ou Juntar dinheiro?
  Há determinadas mensagens que, de tão interessante, não precisam nem sequer de comentários. Como esta que recebi recentemente.
Li em uma revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico. Aprendi, por exemplo, que se tivesse simplesmente deixado de tomar um cafezinho por dia, nos últimos quarenta anos, teria economizado 30mil reais. Se tivesse deixado de comer uma pizza por mês, 12 mil reais.E assim por diante.
Impressionado, peguei um papel e comecei a fazer contas. Para minha surpresa, descobri que hoje poderia estar milionário. Bastaria não ter tomado as caipirinhas que tomei, não ter feito muitas viagens que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que comprei.
Principalmente, não ter desperdiçado meu dinheiro em itens supérfluos e descartáveis.
Ao concluir os cálculos, percebi que hoje poderia ter quase 500 mil reais na minha conta bancária. É claro que não tenho este dinheiro.
Mas, se tivesse, sabe o que este dinheiro me permitiria fazer?
Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar em itens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que quisesse e tomar cafezinhos à vontade.

  Por isso, me sinto muito feliz em ser pobre. Gastei meu dinheiro por prazer e com prazer. E recomendo aos jovens e brilhantes executivos que façam a mesma coisa que fiz. Caso contrário, chegarão aos 61 anos com uma montanha de dinheiro, mas sem ter vivido a vida.
"Não eduque seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz. Assim ele saberá o VALOR das coisas e não o seu PREÇO"
Que tal um cafezinho?  
FIQUEM  COM DEUS

DICA DE FILME

Ambientado em uma pequena cidade praiana do sul dos EUA, Steve Miller (Greg Kinnear), um pai distante, tem a chance de passar o verão com sua relutante filha adolescente Ronnie (Miley Cyrus), que preferia estar em casa, em Nova York. Ele tenta se reaproximar dela por meio da única coisa que eles têm em comum − a música − em uma história sobre família, amizade, segredos e salvação.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

PERGUNTE

"Uma poderosa ferramenta para nos ajudar a gerir com habilidade a nossa vida é perguntar antes de cada ato se isso nos trará felicidade.
Isso vale desde a hora de decidir se vamos ou não usar drogas, até se vamos ou não comer aquele terceiro pedaço de torta de banana com creme."
Dalai Lama

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Entre Você e Deus

 Muitas vezes as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas.
Perdoe-as assim mesmo.
Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta, interesseiro.
Seja gentil assim mesmo.
Se você é um vencedor, terá alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros.
Vença assim mesmo.
Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo.
Seja honesto e franco assim mesmo.
O que você levou anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para outra.
Construa assim mesmo.
Se você tem paz e é feliz, as pessoas podem sentir inveja.
Seja feliz assim mesmo.
O bem que você faz hoje pode ser esquecido amanhã.
Faça o bem assim mesmo.
Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante.
Dê o melhor de você assim mesmo.
Veja você que, no final das contas, é entre você e Deus.
Nunca foi entre você e as outras pessoas.
"Podemos acreditar que tudo que a vida nos oferecerá no futuro é repetir o que fizemos ontem e hoje. Mas, se prestarmos atenção, vamos nos dar conta de que nenhum dia é igual a outro. Cada manhã traz uma benção escondida; uma benção que só serve para esse dia e que não se pode guardar nem desaproveitar.
Se não usamos este milagre hoje, ele vai se perder.
Este milagre está nos detalhes do cotidiano; é preciso viver cada minuto porque ali encontramos a saída de nossas confusões, a alegria de nossos bons momentos, a pista correta para a decisão que tomaremos.
Nunca podemos deixar que cada dia pareça igual ao anterior porque todos os dias são diferentes, porque estamos em constante processo de mudança."


Paulo Coelho

PARA O MEU AMOR

Queria descobrir
Em 24hs tudo que você adora
Tudo que te faz sorrir
E num fim de semana
Tudo que você mais ama
E no prazo de um mês
Tudo que você já fez
É tanta coisa que eu não sei
Não sei se eu saberia
Chegar até o final do dia sem você
E até saber de cor
No fim desse semestre
O que mais te apetece
O que te cai melhor
Enfim eu saberia
365 noites bastariam
Pra me explicar por que
Como isso foi acontecer
Não sei se eu saberia
Chegar até o final do dia sem você
Por que em tão pouco tempo
Faz tanto tempo que eu te queria

MARLEY & EU

John (Owen Wilson) e Jennifer Grogan (Jennifer Aniston) casaram-se recentemente e decidiram começar nova vida em West Palm Beach, na Flórida. Lá eles trabalham em jornais concorrentes, compram um imóvel e enfrentam os desafios de uma vida em conjunto. Indeciso sobre sua capacidade em ser pai, John busca o conselho de seu colega Sebastian (Eric Dane), que sugere que compre um cachorro para a esposa. John aceita a sugestão e adota Marley, um labrador de 5 kg que logo se transforma em um grande cachorro de 45 kg, o que torna a casa deles um caos.

 "Um cachorro não precisa de carrões, de casas grandes ou roupas de marca, um graveto esta ótimo pra ele.
 Um cachorro não se importa se você é rico ou pobre, inteligente ou idiota, esperto ou burro.

 Dê seu coração pra ele e ele lhe dará o dele.
De quantas pessoas você pode falar isso?
Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial?
Quantas pessoas fazem você se sentir extraordinário?"

FRASE DO DIA

"Pensar é o trabalho mais pesado que há, e, talvez, seja essa a razão para tão poucas pessoas se dedicarem
a tal tarefa."


Henry Ford

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

BRASIL

Tiririca = 1.350.000 votos - Arnaldo Jabor
 
- Brasileiro é um povo solidário. Mentira. Brasileiro é babaca.
Eleger para o cargo mais importante do Estado um sujeito que não tem escolaridade e preparo nem para ser gari, só porque tem uma história de vida sofrida; Pagar 40% de sua renda em tributos e ainda dar esmola para pobre na rua ao invés de cobrar do governo uma solução para pobreza; Aceitar que ONG's de direitos humanos fiquem dando pitaco na forma como tratamos nossa criminalidade. ..
Não protestar cada vez que o governo compra colchões para presidiários que queimaram os deles de propósito, não é coisa de gente solidária.
É coisa de gente otária.
- Brasileiro é um povo alegre. Mentira. Brasileiro é bobalhão.
Fazer piadinha com as imundices que acompanhamos todo dia é o mesmo que tomar bofetada na cara e dar risada.
Depois de um massacre que durou quatro dias em São Paulo, ouvir o José Simão fazer piadinha a respeito e achar graça, é o mesmo que contar piada no enterro do pai.
Brasileiro tem um sério problema.
Quando surge um escândalo, ao invés de protestar e tomar providências como cidadão, ri feito bobo.
- Brasileiro é um povo trabalhador. Mentira.
Brasileiro é vagabundo por excelência.
O brasileiro tenta se enganar, fingindo que os políticos que ocupam cargos públicos no país, surgiram de Marte e pousaram em seus cargos, quando na verdade, são oriundos do povo.
O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado ao ver um deputado receber 20 mil por mês, para trabalhar 3 dias e coçar o saco o resto da semana, também sente inveja e sabe lá no fundo que se estivesse no lugar dele faria o mesmo.
Um povo que se conforma em receber uma esmola do governo de 90 reais mensais para não fazer nada e não aproveita isso para alavancar sua vida (realidade da brutal maioria dos beneficiários do bolsa família) não pode ser adjetivado de outra coisa que não de vagabundo.
- Brasileiro é um povo honesto. Mentira.
Já foi; hoje é uma qualidade em baixa.
Se você oferecer 50 Euros a um policial europeu para ele não te autuar, provavelmente irá preso.
Não por medo de ser pego, mas porque ele sabe ser errado aceitar propinas.
O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado com o mensalão, pensa intimamente o que faria se arrumasse uma boquinha dessas, quando na realidade isso sequer deveria passar por sua cabeça.
- 90% de quem vive na favela é gente honesta e trabalhadora. Mentira..
Já foi.
Historicamente, as favelas se iniciaram nos morros cariocas quando os negros e mulatos retornando da Guerra do Paraguai ali se instalaram.
Naquela época quem morava lá era gente honesta, que não tinha outra alternativa e não concordava com o crime.
Hoje a realidade é diferente.
Muito pai de família sonha que o filho seja aceito como 'aviãozinho' do tráfico para ganhar uma grana legal.
Se a maioria da favela fosse honesta, já teriam existido condições de se tocar os bandidos de lá para fora, porque podem matar 2 ou 3 mas não milhares de pessoas.
Além disso, cooperariam com a polícia na identificação de criminosos, inibindo-os de montar suas bases de operação nas favelas.
- O Brasil é um pais democrático.. Mentira.
Num país democrático a vontade da maioria é Lei.
A maioria do povo acha que bandido bom é bandido morto, mas sucumbe a uma minoria barulhenta que se apressa em dizer que um bandido que foi morto numa troca de tiros, foi executado friamente.
Num país onde todos têm direitos mas ninguém tem obrigações, não existe democracia e sim, anarquia.
Num país em que a maioria sucumbe bovinamente ante uma minoria barulhenta, não existe democracia, mas um simulacro hipócrita.
Se tirarmos o pano do politicamente correto, veremos que vivemos numa sociedade feudal: um rei que detém o poder central (presidente e suas MPs), seguido de duques, condes, arquiduques e senhores feudais (ministros, senadores, deputados, prefeitos, vereadores).
Todos sustentados pelo povo que paga tributos que têm como único fim, o pagamento dos privilégios do poder. E ainda somos obrigados a votar.
Democracia isso? Pense !
O famoso jeitinho brasileiro.
Na minha opinião, um dos maiores responsáveis pelo caos que se tornou a política brasileira.
Brasileiro se acha malandro, muito esperto.
Faz um 'gato' puxando a TV a cabo do vizinho e acha que está botando pra quebrar.
No outro dia o caixa da padaria erra no troco e devolve 6 reais a mais, caramba, silenciosamente ele sai de lá com a felicidade de ter ganhado na loto.... malandrões, esquecem que pagam a maior taxa de juros do planeta e o retorno é zero. Zero saúde, zero emprego, zero educação, mas e daí?
Afinal somos penta campeões do mundo né?? ?
Grande coisa...
O Brasil é o país do futuro. Caramba , meu avô dizia isso em 1950. Muitas vezes cheguei a imaginar em como seria a indignação e revolta dos meus avôs se ainda estivessem vivos.
Dessa vergonha eles se safaram...
Brasil, o país do futuro !?
Hoje o futuro chegou e tivemos uma das piores taxas de crescimento do mundo.
Deus é brasileiro.
Puxa, essa eu não vou nem comentar...
O que me deixa mais triste e inconformado é ver todos os dias nos jornais a manchete da vitória do governo mais sujo já visto em toda a história brasileira.
Para finalizar tiro minha conclusão:
O brasileiro merece! Como diz o ditado popular, é igual mulher de malandro, gosta de apanhar. Se você não é como o exemplo de brasileiro citado nesse e-mail, meus sentimentos amigo, continue fazendo sua parte, e que um dia pessoas de bem assumam o controle do país novamente.
Aí sim, teremos todas as chances de ser a maior potência do planeta.
Afinal aqui não tem terremoto, tsunami nem furacão.
Temos petróleo, álcool, bio-diesel, e sem dúvida nenhuma o mais importante:
Água doce!
Só falta boa vontade, será que é tão difícil assim?

MUITO LINDO!!!!!

"Há certas horas em que não precisamos de um amor 
 Não precisamos da paixão desmedida, não queremos beijo na boca 
 Há certas horas que só queremos a mão no ombro, o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho ao lado alguém que ria de nossas piadas sem graça,
Que ache nossas tristezas as maiores do mundo, que nos teça elogios sem fim 
E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridade inquestionável 
Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado 
Alguém que nos possa dizer: acho que você está errado, mas estou do seu lado 
Ou alguém que apenas diga: sou seu amor! e estou aquii !!!"

terça-feira, 5 de outubro de 2010

DICA DE FILME

Elizabeth (Julia Roberts) descobre que sempre teve problemas nos seus relacionamento amorosos. Um dia, ela larga tudo, marido, trabalho, amigos, decidida a viver novas experiências em lugares diferentes por um ano inteiro. E parte para a Índia, Itália e Bali, para se reencontrar numa grande viagem de auto conhecimento.

COMETA E ESTRELA

"Há pessoas estrelas e há pessoas cometas. Os cometas passam, as estrelas permanecem. Os cometas desaparecem, não prendem ninguém e a ninguém se prendem, não iluminam, não aquecem, não marcam presença. O importante é ser estrela. Estar junto. Ser luz. Ser calor. Ser vida. Ser cometa é ser companheiro apenas por instantes. É explorar sentimentos. É se aproveitar das pessoas e das situações. A solidão é resultado de uma vida cometa. Olhando os cometas sentimos o quanto é bom ser estrela. Ter vivido e construído uma história pessoal. Ter sido luz e calor para muitos corações. Ser estrela neste mundo cheio de pessoas cometas é um desafio, mas acima de tudo uma recompensa. É nascer e ter vivido e não apenas existido."
(Autor desconhecido)
TEMPO CERTO
ASSIM COMO AS FRUTAS, TUDO TEM SEU TEMPO!

De uma coisa podemos ter certeza:
De nada adianta querer apressar as coisas;
tudo vem ao seu tempo,
dentro do prazo que lhe foi previsto,
mas a natureza humana não é muito paciente.
Temos pressa em tudo,
aí acontecem os atropelos do destino,
aquela situação que você mesmo provoca
por pura ansiedade de não aguardar o Tempo Certo.
Mas alguém poderia dizer:
Mas qual é esse tempo certo???
Bom, basta observar os sinais...
Quando alguma coisa está para acontecer
ou chegar até sua vida,
pequenas manifestações do cotidiano,
enviarão sinais indicando o caminho certo.
Pode ser a palavra de um Amigo,
um texto lido, uma observação qualquer;
mas com certeza,
o sincronismo se encarregará de colocar você
no lugar certo, na hora certa,
no momento certo,
diante da situação ou da pessoa certa!!!
Basta você acreditar que
Nada Acontece Por Acaso!!!
Maressa Amorim
"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso, passará pela vida sem ver nada."
(ALBERT EINSTEIN)

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

ESPECIAL PARA O MEU AMOR

Tudo Pra Você

E todas as músicas de amor que eu já fiz,
Eu fiz... pra você.
E todos os filmes de amor que eu já vi passar,
Passaram... pra você.
É, você tá em todos os momentos que eu vivo
e que eu desejo...
É, você impregnou na minha carne, e os meus sonhos
e agora não tem volta.
Eu preciso te viver...
E todas as flores que eu já vi desabrochar,
Desabrocharam... pra você.
E todos os beijos mais apaixonados que eu guardei,
Estão guardados... pra você (pra você)
Contam nossa história
de tristezas e glórias...
O poema mais bonito que eu já li.
E todas as músicas, os filmes e as flores e os beijos...
Pra você.